domingo, 20 de abril de 2014

Juiz Dr. Antonio Josimar divulga mensagem de agradecimento à Deputada Raquel Marques acerca da implantação da Delegacia da Mulher em Canindé

"Obrigada pela palavras, farei o que tiver ao meu alcance. Pode contar conosco." - Rachel Marques

Meus caros repórteres/radialistas, repasso a mensagem que recebi acerca do expediente  encaminhado pessoalmente por este magistrado para a Deputada Estadual Rachel Marques. 

A mensagem está no nome de uma pessoa chamada Chris, presumindo-se de que seja da assessoria da parlamentar. De qualquer forma, é a confirmação de que Sua Excelência recebeu a mensagem, e com muita elegância, demonstrando possuir apurado senso democrático, o que devia nortear qualquer iniciativa deste porte, compreendeu a minha preocupação e firmou compromisso de envidar os esforços necessários na busca de dotar o Município de Canindé, não somente de uma Delegacia da Mulher, mas também dos demais equipamentos indispensáveis ao melhoramento da estrutura da segurança pública do município (Cadeia Pública e Delegacia de Policia), se constituindo, a partir de agora, numa importante aliada do Poder Judiciário local nesta luta, que não conseguiu sensibilizar as autoridades públicas e movimentos sociais do município ao longo do tempo.

Peço a divulgação, até como forma de esclarecer a opinião pública que este magistrado não está contra o movimento para implantação da Delegacia da Mulher, até porque Canindé já possui os parâmetros legais necessários para conquistar este importante equipamento, mas a minha manifestação está motivada pela ausência, ao longo do tempo, de qualquer iniciativa, seja da classe politica local, seja do Poder Público, seja dos movimentos sociais organizados no sentido de ter um olhar para a causa das péssimas condições da Cadeia Pública e da Delegacia de Policia, que também são importantes na politica de segurança pública. 

Foi iniciativa deste magistrado, por ocasião da ultima reforma paliativa e cosmética da Cadeia Pública, a construção de uma cela destinada especificamente para mulheres, como forma de garantir a observância de seus direitos enquanto mulher, sem pressão de qualquer movimento social ou de qualquer iniciativa politica, demonstrando que a nossa preocupação com a condição da mulher não é somente deste momento, alias a nossa preocupação data de 2001, quando assumi a 1ª Vara desta Comarca, e com ações dirigidas no sentido de melhorar e dar mais dignidade ao ser humano, seja homem ou mulher, enquanto estiver na condição de encarcerado,lembrando, por oportuno, que tanto na Cadeia Pública, como na Delegacia de Policia, temos, na quase totalidade, pessoas presas nascidas neste município, as quais, independente dos crimes cometidos, e suas respectivas famílias, são cidadãos e cidadãs, portanto, eleitores, e que sofrem com as péssimas condições de encarceramento destes dois equipamentos que compõem a caótica estrutura da segurança pública deste município.


Portanto, não se trata simplesmente de uma posição contraria ao movimento para implantação da Delegacia da Mulher, como alguns querem alardear, e quem está disseminando esta falsa percepção da minha manifestação, demonstra não entender nada do verdadeiro espirito democrático, que antes de mais nada, deve permear toda e qualquer ação, seja dos Poderes Públicos ou dos movimentos sociais organizados.  
  
Antonio Josimar Almeida Alves - Juiz de Direito

Narrador Luciano do Valle morre após passar mal em Uberlândia

Narrador esportivo estava na cidade para cobrir jogo do Brasileirão.
Corpo deve ser levado para São Paulo ainda na noite deste sábado.
Fernanda Resende, Gullit PacielleDo G1 Triângulo Mineiro
 O narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu na tarde deste sábado (19) em Uberlândia, depois de passar mal e ser internado em um hospital particular da cidade. Ele saiu de São Paulo (SP) e foi socorrido ainda no aeroporto do município mineiro, pelo Corpo de Bombeiros. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.
O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão).
Segundo assessoria da Infraero, Luciano do Valle estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade. A Infraero disponibilizou um desfibrilador e bombeiros do aeroporto, que o conduziu até o hospital.  Um médico cardiologista de Uberlândia, que estava no voo, auxiliou nos primeiros socorros.
De acordo com assessoria de imprensa do Hospital Santa Genoveva, o narrador deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .
O jornalista da TV Globo Marco Aurelio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou ao GloboEsporte.com o que se passou no avião. "Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração", relatou o jornalista.
No início da noite, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Uberlândia e segundo o diretor geral da Bandeirantes Triângulo, Ricardo Cunha Soares, será transportado para São Paulo entre 21h ou 21h30. A família do narrador deve chegar a Uberlândia no voo das 19h30. “Não se sabe o motivo ainda, por isso a necropsia será importante. Ele veio cobrir o jogo e estava tudo norma, mas infelizmente foi uma surpresa que pega todos do grupo Bandeirantes. Ele estava com o Fernando Fernandes, o produtor e toda equipe”, disse o diretor

Histórico Luciano do Valle
Luciano do Valle dedicou vida ao jornalismo esportivo (Foto: Adir Mera / O Globo)Luciano do Valle dedicou vida ao jornalismo
esportivo (Foto: Adir Mera / O Globo)
Luciano do Valle Queiroz era natural de Campinas e trabalhava atualmente na TV Bandeirantes. Ele foi narrador esportivo da TV Globo por onze anos. Era considerado um dos principais profissionais da imprensa do país, transmitindo Fórmula 1, Fórmula Indy Olimpíadas, Copa do Mundo, e também apresentador do tradicional Globo Esporte.
Segundo depoimento de Luciano do Valle ao "Memória Globo", ele nasceu em de julho de 1947. Seu pai, Rubens do Valle, trabalhava como comerciante, e sua mãe, Tereza de Jesus Leme do Valle, era professora. Começou sua carreira profissional aos 16 anos, como locutor na Rádio Educadora, ao lado do radialista Lombardi Netto. Pouco tempo depois, já fazia narração de futebol para a Rádio Brasil de Campinas. Convidado pelo locutor esportivo Pedro Luís Paoliello, mudou-se para a capital paulista e foi trabalhar na Gazeta. Em 1968, foi para a antiga Rádio Nacional de São Paulo, tomando parte na equipe de esportes da emissora. Na época, fazia a narração de diversas modalidades, como vôlei e basquete. Em 1970, pela Rádio Nacional, participou da cobertura da conquista do tricampeonato mundial de futebol na Copa do Mundo do México.

No início da década de 1970, Luciano do Valle veio com os jornalistas Ciro José e Juarez Soares para a divisão de Esportes da Globo. A primeira transmissão de que participou foi o torneio de basquete masculino, o Troféu Governador do Estado de S. Paulo, disputado no estádio do Ibirapuera. Também nessa época, chegou a apresentar por um breve período o programa Dois minutos com João Saldanha, substituindo o jornalista esportivo e ex-técnico da seleção brasileira João Saldanha.

Luciano do Valle participou da equipe da Globo na cobertura dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Durante a Copa da Alemanha, em 1974, acompanhou os jogos na sede da emissora no Rio. Logo depois do mundial, após a saída do locutor Geraldo José, tornou-se o principal locutor da Globo na época.

Narrou várias provas de Fórmula-1, acompanhando o bicampeonato de Emerson Fittipaldi no Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Watkins Glenn (1974), a vitória de José Carlos Pace no Grande Prêmio do Brasil (1975), o acidente do piloto Nikki Lauda no circuito de Nurburgring, no Grande Prêmio da Alemanha (1976), entre outros momentos marcantes. Participou também das coberturas dos Jogos Pan-americanos de Cáli (1971), dos Jogos Olímpicos de Montreal (1976), da Copa do Mundo da Argentina (1978), das Olimpíadas de Moscou (1980) e da Copa do Mundo da Espanha (1982).

No final da Copa do Mundo de 1982, transferiu-se para a TV Record e, pouco tempo depois, foi apresentar o programa Show do Esporte, na TV Bandeirantes. O locutor foi um dos responsáveis por popularizar modalidades como vôlei, Fórmula Indy e jogos da associação norte-americana de basquete profissional. Este ano, Luciano do Valle, que era torcedor da Ponte Preta, completaria 51 anos de carreira.
A morte de Luciano do Valle foi lamentada por esportistas e jornalistas do país. O narrador da TV Globo, Galvão Bueno, disse em entrevista à Band, que tinha orgulho de ter um colega e um concorrente como Luciano. "Ele morreu indo trabalhar. Como será fazer a Copa sem ter ele na outra linha? Vai ser difícil. É um momento de muita emoção. Como foi bom tê-lo como amigo, como referência e como grande concorrente nesses quase 40 anos. Fica muito mais pobre a comunicação desse país a partir de hoje com a morte de Luciano do Valle", disse Galvão.

Romances via internet trazem riscos e exigem cuidados

PAIXÕES PERIGOSAS

Caso de jovem encontrada morta no Ceará alerta sobre desvantagens dos namoros na web

namoro internet
É preciso ter cuidado para não sofrer as consequências inconvenientes de iniciar um relacionamento com alguém mal intencionado
FOTO: KID JÚNIOR
delegacia
Delegada da Delegacia da Mulher, Jeovania Holanda prega que deve haver maior prudência por parte de quem busca relacionamentos na web
FOTO: KIKO SILVA
dececa
Titular da Dececa, Ivana Timbó, alerta para maior atenção à presença das crianças na web
FOTO: ÉRIKA FONSECA
Pode até ser difícil admitir, mas quem nunca procurou na internet um meio para se aproximar de uma pessoa em busca de um romance? Não se trata apenas de situações criadas por adolescentes em plena puberdade.
O assunto é sério e pessoas "vacinadas" contra qualquer tipo de ação contra elas acabam caindo em golpes de criminosos sem face, que escondem a verdadeira identidade, prometem casamento e roubam quantias que podem chegar a R$ 300 mil.
Casos onde há contato direto podem ser fatais, como a morte da jovem paranaense Ângela Maria de Barba, de 28 anos, atraída, segundo a polícia, pelo trocador de ônibus cearense Clécio de Oliveira Braga, de 32 anos, para o estado do Ceará.
De acordo com a delegada titular da Delegacia Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), Adriana Arruda, a ocorrência está sendo tratada como latrocínio (roubo seguido de morte), já que o suspeito retirou a quantia de R$ 28 mil da conta-corrente de Angela e jogou o corpo da jovem nas margens da BR-304, próxima do município de Aracati, no Litoral Leste cearense.
Os dois começaram o relacionamento amoroso por meio do Facebook. Clécio foi indiciado por latrocínio, falsificação de documento e falsidade ideológica.
Sequestro
Outro fato que repercutiu no Estado foi o sequestro da estudante de 15 anos L.G.S., de Pacajus, a 50 km de Fortaleza, em fevereiro do ano passado. A jovem foi atraída por um carioca de 33 anos, após contato por meio de uma rede social.
Segundo um parente da garota, o sequestrador teria prometido dinheiro, roupas, sapatos e outros objetos.
Histórias como essas não são novas. O golpe do romance, noivado, casamento ou amor à distância não surgiu com a massificação do uso da internet.
A história mostra que nos tempos áureos do rádio, emissoras de vários países, dentre eles o Brasil, transmitiam programas com intuito de unir casais, distantes milhares de quilômetros. Alguns romances davam certo para os dois. Outros davam certo apenas para o golpista. O mesmo era feito em seções especializadas em jornais e revistas.
Scammers
Você sabe quem são os scammers? Talvez a falta de informação sobre eles, 20 anos após a popularização da internet, seja um dos motivos pelos quais as pessoas são facilmente enganadas por quem promete oportunidades de um grande amor mas que são, na verdade, golpistas. Scammers são criminosos que que criam perfis, contas ou emails falsos a fim de obterem vantagens financeiras.
Para chegar a isso, os scammers precisam criar um cenário bem arquitetado e fazer com que a vítima realmente acredite naquilo. Apesar das facilidades em checar a veracidade das informações cedidas, muitas pessoas ainda caem em tais golpes.
A engenheira eletricista cearense Cacilda Girão, de 53 anos, é uma das vítimas. Ela acabou perdendo R$ 16 mil após se envolver com um "Don Juan virtual", que se dizia um empresário inglês e que estava precisando de dinheiro.
"Abri (a mensagem) por curiosidade. A conversa é sempre a mesma, que acha você linda e que quer te conhecer. Respondi em inglês e aproveitei para treinar a língua. Quando eles convidam, pedem logo para ir para o email, mas convidei para ser amigo. Foi burrice, porque ele pôde ver tudo sobre mim", contou.
Mesmas histórias
As histórias dos perfis falsos são quase sempre as mesmas. "Eles se apresentam como homens com idade entre 25 e 55 anos, solteiros ou viúvos com filhos adolescentes. Eles dizem que trabalham como empresários, engenheiros médicos, professores, arquitetos, negociantes de arte, de ouro ou de petróleo. Também se dizem tementes a Deus e recheiam os emails com histórias tristes e comoventes, como a morte ou traição da esposa e doença do filho ou filha. Romantismo é a arma fatal para a fraude", conta o psicólogo Marcelo Salgado, especialista em psico-informática e professor do curso de Psicologia da Unifor.
Cacilda admitiu à redação do Diário do Nordeste Plus que a falta de informação sobre os golpes virtuais foi um dos motivos dela ter sido enganada. "Todo mundo sabia que tinha esses golpes, mas ninguém dizia nada. Depois que caí, muita gente falou sobre casos. Já salvei muitas pessoas porque conto sobre", afirmou a engenheira.
Homens na mira
As vítimas não são apenas mulheres. Homens também são atraídos pelos golpistas, após promessas de grandes oportunidades financeiras.
Foi o que aconteceu com o empresário Júlio Campos (nome fictício), de 41 anos, que enviou R$ 13 mil para uma conta no exterior.
Júlio relembra de quando conheceu um homem na internet que o ludibriou a realizar o depósito. "Ele dizia que era um americano, que estava prestando serviço militar no Afeganistão e que estava impossibilitado de sair. Além disso, disse que tinha que buscar uma mala e precisava que alguém pagasse as taxas para liberação da mala. Ele fez todo um negócio bem feito, com site, email e rastreamento", lamentou o empresário.
Polícia alerta para falsa ilusão de segurança
Para a delegada da Delegacia da Mulher, Jeovania Holanda, cada um deve adotar uma conduta de prudência ao repassar informações para terceiros. "Há uma falsa ilusão de segurança quando as pessoas acessam as redes sociais. Eles passam de forma generosa e perigosa várias informações. A partir delas o autor das infrações vai montando seu teatro criminoso. Segurança também é conduta e comportamento. Nós contribuímos com a nossa segurança, dependendo da forma como nos portamos", alerta Jeovania.
Além do prejuízo financeiro, algumas vítimas ficam devastadas emocionalmente. Há situações em que elas chegam ao suicídio. Indignada com histórias de ataques virtuais e com as sérias consequências às vítimas, a funcionária pública mato-grossense Crystal Brasil (nome fictício) resolveu criar o blog "Fora Scammer", que busca combater e divulgar ações contra golpistas da web. "O que eu recebo de mulheres, eu publico. Hoje recebemos entre 150 e 200 denúncias por semana. Os textos são copiados. Não existe uma pessoa no computador. É um grupo inteiro que trabalha nisso. A mulher fala com três ou quatro, que ficam em uma lan house, e eles trocam de turno a cada 6 horas", relata, informando que os golpes estão, agora, até no Whatsapp.
Como mostrou o Diário do Nordeste em fevereiro deste ano, Fortaleza não conta com delegacia especializada para apurar crimes do gênero. Hoje, os casos são distribuídos entre as delegacias da Capital. No Brasil, 11 estados contam com esse tipo de setor.
Desde o ano de 2009, a Polícia Federal (PF) disponibiliza em seu site um serviço de denúncia de crimes que violam os direitos humanos.
O endereço para acessar a área, na página da PF, é: http://www.dpf.gov.br/servicos/fale-conosco/denuncias.
Presença de crianças preocupa
Para a Polícia, a presença de crianças e adolescentes na internet é um fator a mais para aumentar a preocupação e o cuidado com os relacionamentos via redes sociais.
Segundo a titular da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), Ivana Timbó, a faixa de idade que mais se relaciona virtualmente está compreendida entre 14 e 17 anos.
Segundo ela, apesar de poucas, há ações criminosas a partir do meio virtual contra esses jovens em todo o Estado, sendo a concentração maior de casos na Capital e na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).
Meninas vitimizadas
Ainda conforme informações de Ivana Timbó, as meninas são as mais envolvidas, pois "se deixam levar pelo romantismo e são fáceis de serem ludibriadas".
"Nosso objetivo é proteger integralmente (as crianças e os adolescentes). Os pais devem estar atentos. A internet é um meio de comunicação que pode ser usado para o bem e para o mal. Que o uso do computador seja acessível e o uso da criança seja monitorado pelo pai e pela mãe. A família tem de colaborar e não deve esperar acontecer", alerta a titular da Dececa.
"Pessoalmente a gente tem que ter esse cuidado. O que dirá através desse veículo que permite tantas maquiagens?Não há lucro fácil, não há dinheiro fácil. Não há príncipe encantado", disse a delegada Jeovania Holanda.
SAIBA MAIS
Jovem atraída em rede social
A paranaense Ângela Maria de Barba Rocha, de 28 anos, foi atraída a Fortaleza pelo cearense Clécio de Oliveira Braga, 32, através de uma rede social.
De acordo com a Polícia Civil, Clécio, que trabalhava como cobrador de ônibus na Capital, é o principal suspeito de ter matado a mulher.
Conforme as investigações da Polícia, o homem retirou a quantia de R$ 28 mil da conta-corrente de Ângela, logo após matá-la.
O corpo da mulher foi localizado no último dia 5 de março, às margens da BR-304,na altura do quilômetro 66, no município de Aracati, Litoral Leste do Estado.
Clécio de Oliveira foi preso na casa dele, no bairro Carlito Pamplona. Ele é casado e pai de uma criança de quatro anos de idade, mas se aproximou da jovem, que mantinha um perfil em um site de relacionamento para começar um relacionamento amoroso.
Ainda de acordo com informações do delegado geral, depois de conquistar a confiança da mulher, Clécio Oliveira conseguiu convencê-la a abandonar o emprego e a família.
De acordo com os exames realizados no corpo, Ângela foi assassinada com a utilização de um objeto contundente.
Clécio nega participação no crime, mas não soube explicar o motivo de ter usado os cartões de Ângela. A Polícia Civil investiga a motivação do crime e a possibilidade de ele ter feito outras vítimas.
Mais informações
A reportagem completa,com conteúdo multimídia e interativo,o leitor assinante da versão iPad confere com exclusividade no Diário do Nordeste Plus

Relatório sobre a seca é um libelo dos deputados

A COELCE ATRAPALHOU

O documento reclama uma discussão ampla sobre o que se deixa de fazer para evitar quadra mais calamitosa no CE

ASSEMBLEIA
Capa do documento distribuído pela Assembleia Legislativa sobre os resultados do trabalho da Comissão Especial que acompanhou as ações contra a seca no CE
Está sendo distribuído agora, permitindo uma leitura mais percuciente por quem a ele tem acesso, o relatório da Comissão Especial para Acompanhar a Problemática da Seca e as Perspectivas de Chuvas no Estado do Ceará. É um documento, senão completo, mas bem ilustrativo da realidade das populações mais sensíveis aos efeitos das secas ou estiagens. Há registros de omissão dos governos e da ineficiência da Coelce, a empresa responsável pela distribuição de energia elétrica neste Estado.
O documento deixa claro que menos água foi distribuída à população por conta da falta de energia para fazê-la jorrar dos poços perfurados em algumas localidades.
"Vários municípios cearenses que, atingidos pela seca, reclamam que a Coelce está atrapalhando projetos de infraestrutura destinados ao combate dos efeitos da seca. Em Quiterianópolis, onde a demanda de consumo local de água é de 90 mil litros/dia, apenas 30 mil são captados pelo abastecimento, em parte feita por poços profundos, cuja capacidade é prejudicada pela falta de energia adequada".
Bandeira
Além de apontar as falhas no socorro às vítimas da seca, os deputados, ao fim do trabalho, apresentam algumas sugestões para somarem-se às muitas já existentes de efetivação de políticas públicas que, no entender deles, minimizariam os danos causados aos cearenses e nordestinos, principais vítimas das secas. Essas sugestões bem que poderiam ser bandeira da própria Assembleia, para figurarem como uma prioritária cobrança da Casa aos governos federal e estadual.
Estes, apesar da assistência emergencial e da eloquência dos discursos de seus representantes, não atendem com a amplitude e necessidades reclamadas.
Além de, ao surgimento de qualquer quadra invernosa, embora de pouca duração, esquecerem-se que no ano seguinte nova seca pode acontecer, e os cearenses continuarem desprevenidos por falta de uma política pública permanente que possa fazer o morador do campo superar as mazelas consequentes da falta de chuvas, e os das cidades maiores terem menos apreensão quanto ao colapso na distribuição da água, como ocorreu no ano passado, em algumas localidades, motivando, inclusive, disputa entre comunidades.
"Nos últimos 33 anos, houve 13 secas no Ceará. Em 2013, a quadra invernosa ficou 37% abaixo da média histórica do Estado" está escrito lá.
Diárias
É possível que o subsolo cearense guarde um lençol freático não tão rico quanto as nossas necessidades nesses momentos da escassez de chuvas, mas isso não justifica o atrofiamento de órgãos estaduais e federais como a Sohidra e o Dnocs.
A Sohidra, aponta o documento: "Além de contar com poucas (pouquíssimas) perfuratrizes, a Sohidra ainda é limitada na sua capacidade de atuação, pelo fato de a sua equipe técnica só dispor de 18 diárias por mês para realizar trabalhos em campo. Isso faz com que as perfuratrizes fiquem paradas quando acaba a disponibilidade de diárias, até que inicie o mês seguinte".
Incompreensível tal situação. Um órgão de tamanha importância, pelo que se requer dele nos anos de seca, principalmente já pequeno em número de máquinas perfuratrizes, ter limitação de diárias para seus trabalhadores executarem obras vitais, como são as perfurações de poços no momento de extrema carência de água e as populações clamando pelo líquido para atender às suas necessidades primeiras de consumo e asseio.
Limitar diárias para trabalhadores que agem no enfrentamento à calamidade é inaceitável, mas só agora, passado o instante mais crítico é que a sociedade tem o direito a essa negativa informação. O certo seria é ter liberado não apenas as diárias de todos os dias de trabalho no mês, como oferecer estímulos aos que tinham a missão de cavar poços.
Sustento
Pela primeira vez, nos últimos anos, em relação à seca, os deputados produziram um documento retratando a realidade dos prejuízos causados à população, à economia e sobretudo à dignidade do cearense que depende da chuva para tirar o seu sustento. Conhecendo a composição do Legislativo estadual, quase totalmente governista, mais valor tem o documento no descrever da calamitosa situação do nosso Estado em ano de seca.
O relatório, da lavra do deputado Welington Landim, mesmo conciso na abordagem dos temas, é consistente. Ele ataca todos os pontos reclamados nos momentos desse tipo de calamidade. Não dá para fazer referências a todas as situações ali tratadas. Da sua conclusão, porém, merece destaque a advertência feita sobre as próximas secas, que se tornarão mais amiúde, "nos próximos anos por causa das mudanças climáticas globais", além da necessidade de "haver uma coordenação de atividades entre os órgãos estaduais responsáveis, diretamente, pelo combate aos efeitos da seca para que não 'surjam' gargalos que prejudiquem o agendamento" aos muitos municípios atingidos e consequentemente necessitando, com urgência, de algumas das ações que só o Estado e a União podem atender.
Edison Silva
Editor de Política

Dupla é baleada em Pedra Branca

Tentativa de assalto
Dois homens foram baleados após uma tentativa de assalto na cidade de Pedra Branca. Ismael Pereira Lima,19, e Reginaldo Ribeiro da Silva, 27, se aproximaram de um grupo de pessoas, às margens da BR-226, por volta das 20h. Anunciando o assalto, foram baleados. Ismael foi atingido com dois tiros na cabeça e morreu. Reginaldo foi atingido no tórax e está hospitalizado.

Em Juazeiro do Norte

Homem é espancado após matar dois
Um homem foi espancado após matar dois homens no final da tarde da última sexta-feira em Juazeiro do Norte. Jailson Alves da Silva, 27, foi morto com um tiro e Aldemir Francisco Gomes, 37, atingido com quatro. Um irmão de Aldemir entrou em luta corporal e tomou a arma de Ednilson Pereira Flor, 34 acusado dos disparos, que foi espancado até a chegada da Polícia Militar.

Agricultores iniciam colheita de milho e feijão no Interior

SAFRA DE INVERNO

Quadro crítico deve ser revertido, conforme prevê relatório do IBGE, que pesquisa a safra nas regiões do Estado

Image-0-Artigo-1593084-1
Os cultivos feitos em janeiro e fevereiro já estão dando resultados agora
FOTO: SILVANIA CLAUDINO
agricvultor
Agricultor José Erivaldo Ferreira é um dos primeiros beneficiados com o programa municipal que alia agricultura e meio ambiente
FOTO: ANTO. CARLOS ALVES
Crateús. O cenário no sertão é de alegria, com o verde proporcionado pelas chuvas, na maioria das regiões. A expectativa dos agricultores é de uma boa colheita, bem diferente do ano passado. Em muitas regiões, inclusive, já estão apanhando feijão e as primeiras espigas de milho. O aumento das chuvas a partir da segunda quinzena de fevereiro é responsável pela melhoria na safra no Estado do Ceará neste ano. Órgãos que atuam na área confirmam a realidade dos sertanejos. A projeção é que a safra seja maior em 339,92% que a safra passada.
O quadro crítico do ano passado e de 2012 será revertido, conforme relatório do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), feito por meio do Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (GCEA), que atribui a melhoria dos prognósticos ao crescimento das chuvas especialmente na macrorregião do Cariri, que concentra grande parte da produção de milho, principal produto da safra de grãos do Ceará.
A expectativa de produção do terceiro relatório deste ano é de 1.071.069 toneladas de grãos em 2014. Comparando-se à estimativa do mês de fevereiro (1.004.154t) cresce 6,66%. Comparando-se à primeira estimativa do ano (1.069.109 t), representa crescimento de 0,18%.
Segundo o documento, produzido mensalmente, a produção será boa, na maioria das regiões, principalmente na comparação com o ano passado.
Boa produção
"Mesmo com a irregularidade espacial e temporal, em algumas regiões haverá boa produção. Outras, porém, continuam prejudicadas. No geral, vai ter uma boa safra no Estado", avalia Regina Dias, coordenadora do Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (GCEA), do IBGE.
No Cariri, a média das precipitações, registradas entre os dias 15 de fevereiro e 16 de março, foi maior que o normal, chegando a 206,3mm, quando a média normal é de 197,2mm.
Outra observação do IBGE é que as chuvas tiveram boa intensidade no período, como por exemplo em 16 de março choveu em mais de 70 cidades do Interior cearense com precipitações que chegaram a 108.4mm. No período, as chuvas se concentraram principalmente nas regiões do Sertão do Inhamuns e Jaguaribana, revertendo um pouco do quadro anterior, pois estas apresentavam situação crítica. E no Sertão Central também ocorreram boas precipitações, acima de 80mm.
Conforme o estudo, os produtos que apresentam crescimento da estimativa de produção de 2014 são algodão herbáceo de sequeiro, fava, feijão de corda, milho e sorgo. Apresentam redução na estimativa arroz de sequeiro, feijão de primeira safra e a mamona.
Para a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Ceará (Fetraece), as chuvas de março e abril trouxeram ânimo para a produção e a expectativa é de uma safra que supere a casa dos 60%, em média.
"Na grande maioria das regiões do Estado aponta para uma maior colheita e, em muitas, os agricultores já estão colhendo. Continua a vulnerabilidade de algumas regiões, mas no geral, como Cariri, Baturité, Centro-Sul e Metropolitana, as perspectivas são boas", avalia o presidente da Fetraece, Luiz Carlos Ribeiro.
Satisfação
Na região Centro-Sul, as chuvas têm sido favoráveis à agropecuária. Quem plantou está animado e já começa a colher milho e feijão verde. Na localidade de Santa rosa, zona rural de Iguatu, os produtores estão satisfeitos com a safra de feijão verde, cultura tradicional, que abastece o mercado local. Os grãos são levados para a feira livre, mercadinhos e supermercados. A boa safra neste ano contribuiu para manter estável o preço do produto na Semana Santa, período em que há aumento do consumo.
Em Russas, na Região Jaguaribana, a colheita ainda não iniciou, mas há perspectiva de, no início de maio, a colheita aumentar, segundo afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Russas, José Cândido. A principal cultura deverá ser o feijão.
Em Crateús, a colheita já começou em várias localidades. O agricultor Antônio Ribeiro começou a colher nessa semana o feijão plantado por volta do dia 20 de janeiro, bem como o milho cultivado em seus nove hectares de terra.
"Nesses dias da Semana Santa já estou comendo com a minha família o feijão e o milho do nosso plantio", diz.
Mais informações
IBGE
Av. 13 de Maio, 2901
Benfica – (85) 3464.5342
Fetraece- (85) 3231.5887
Fortaleza
Silvania Claudino
Repórter
Canindé institui apoio com Bolsa Verde
Canindé. Criado para apoiar ações voltadas de incentivo ao ecossistema e manutenção sustentável do solo, o Bolsa Verde avança na direção da erradicação da pobreza no campo. "A grande finalidade do projeto é acompanhar, incentivar e orientar trabalhadores rurais sobre os cuidados com a terra, vegetação e animais, além de trabalhar as questões relacionadas ao uso racional da água, energia elétrica e não uso de inseticidas'', explica o idealizador do programa, o secretário de Meio Ambiente, João Paulo Paulino.
Segundo ele, o público alvo são homens e mulheres que trabalham diretamente com a terra, fauna e a flora locais. "Eles são os guardiões da natureza'', diz o secretário.
Os grandes benefícios são a preservação do bioma caatinga, produção de alimentos mais saudáveis, aliado a agricultores mais conscientes ambientalmente. Na primeira fase serão atendidos 20 trabalhadores rurais.
Além da Prefeitura, fazem parte do projeto inédito no Ceará, Associações Comunitárias, Organizações não Governamentais, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, movimentos sociais e a comunidade em geral, onde estão sendo identificados os agricultores que têm uma prática sustentável. "Iremos desenvolver também ações como plantio de mudas nativas e frutíferas, confecção de sabão ecológico a partir do reaproveitamento do óleo de cozinha, disseminação de práticas agroecológicas, uso sustentável dos recursos naturais e assistência técnica'', garante ele.
Para subsidiar as famílias, a Prefeitura de Canindé vai dar um bolsa trimestral no valor de R$ 200,00 por um período de dois anos, podendo ser renovado posteriormente. "Vamos conservar o bioma caatinga, recuperarmos as áreas degradadas, diminuir a caça predatória e, consequentemente, preservar definitivamente o meio ambiente", salienta o secretário.
Na opinião do prefeito de Canindé, Celso Crisóstomo, o Bolsa Verde tem como finalidade promover a cidadania, a melhoria das condições de vida e a elevação da renda da população que exerce atividades de conservação dos recursos naturais no meio rural.
"O projeto é um marco diferencial a favor das comunidades tradicionais e agricultores familiares, representando um passo importante na direção de reconhecer e compensar esses grupos pelos serviços ambientais que prestam a sociedade'', ressalta. O Prefeito lembra ainda que o desenvolvimento do uso sustentável dos recursos naturais em unidades de conservação atingirá também assentamentos diferenciados da Reforma Agrária ou territórios ocupados por comunidades tradicionais.
"A transferência dos recursos do Programa Bolsa Verde está condicionada ao cumprimento dos compromissos assumidos pela família beneficiária para conservação dos recursos naturais'', frisa o prefeito.
Entre os beneficiados está José Erivaldo Ferreira Coelho, que mantém uma propriedade totalmente ecológica no Rancho São José na localidade de Minador, no Distrito de Caiçara, a 18 quilômetros da sede de Canindé.
"É um grande passo que o governo municipal dá em defesa da natureza. Sempre sonhei com isso e hoje, me sinto realizado pela tamanho da grandeza de um projeto que irá mudar a qualidade de vida de muitas pessoas que trabalham na zona rural'', comemora José Erivaldo.
Outro que faz parte do Bolsa Verde é Cícero Almeida de Sousa, do Assentamento Fé na Luta, também no Distrito de Caiçara. "Nunca quis conversa com esse negócio de veneno. Tudo tem que ser natural e, agora, com o apoio do município, vou trabalhar com mais consciência o solo'', diz Cícero, que tem uma cisterna de enxurrada na sua terra.
Mais informações
Secretaria Municipal do Meio
Ambiente de Canindé
Rua Tabelião Facundo,154
Centro
Telefone: (85) 9902.5983
Antônio Carlos Alves
Colaborador