domingo, 29 de março de 2015

Empresário é morto a golpes de faca dentro do próprio apartamento

Filhos dormiam enquanto o pai era esfaqueado, diz polícia.
Não há pistas sobre a motivação do crime.


Do G1 CE
Um empresário foi encontrado morto dentro do próprio apartamento na manhã deste sábado (28), no Bairro Vila União, em Fortaleza. Segundo informações da Divisão de Homicídios, que investiga o caso, o homem foi morto com diversas perfurações a faca. Os quatro filhos estavam dentro do apartamento no momento do crime, mas não viram nada.
Segundo a polícia, o crime pode ter acontecido de madrugada, enquanto os quatro filhos do empresário dormiam. Pela manhã, dois das crianças foram levados pela mãe enquanto as outras duas dormiam. A empregada da casa chegou logo depois, foi ela que encontrou o corpo do empresário, no quarto dele.
A polícia ainda não tem pistas sobre o que pode ter motivado o crime, nada foi levado do apartamento. A polícia informou ainda que o casal é divorciado, e os filhos têm entre quatro e 14 anos.

Jovem é baleado com 6 tiros no bairro Cachoeira da Pasta - Canindé

As primeiras informações dão conta de que por volta das 18:15hs, desta sexta-feira, 27/03, um homem teria sido baleado com 6 tiros, efetuados por dois homens encapuzados que o abordaram próximo a sua residência no Bairro Cachoeira da Pasta.

O fato ocorreu em um beco entre as ruas Joaquim Medeiros e Joaquim Ramos, na Cachoeira da Pasta. Policiais encontram-se no local para verificar maiores informações. Ainda não se sabe o real estado de saúde da vítima, e também a causa do atentado a mesma, o que se sabe que no local não foi logrado êxito na tentativa de homicídio e a vítima, ainda sem identificação precisa, foi levada ao hospital.

A vítima foi identificada como Francisco Joaquim,  segundo informações  de pessoas próximas não está correndo risco de vida. 

Fonte: Portal C4 Notícias

Mãe toma a frente de filho como escudo e morre baleada

Solonópole

Uma dona de casa de 54 anos morreu na noite desta sexta-feira, 27, em Solonópole, após ser atingida por um disparo de arma de fogo à altura do peito direito. Segundo a Polícia, a vítima, identificada como Maria Lindalva Marcelino Lima, ainda chegou a ser socorrida ao Hospital Municipal, mas morreu quando recebia os primeiros socorros. O crime ocorreu na Barra Nova, na periferia da cidade.
De acordo com a Polícia Maria Lindalva foi baleada quando um indivíduo ainda não identificado passou a atirar em um filho dela. A mãe tomou a frente do filho, sendo alvejada mortalmente. Após os tiros o filho desapareceu. Os motivos da tentativa de homicídio dele, os quais levaram à morte da mãe,  estão sendo investigados. O criminoso também está sendo procurado.
Ainda nesta sexta-feira, dois estabelecimentos comerciais foram arrombados em Solonópole. Em um deles, situado no Centro da cidade, os criminosos violaram a porta da frente e roubaram sete televisores de LED, cinco telefones celulares, seis câmeras digitais, um notebook, dois tablets e até um toca CD. O outro arrombamento ocorreu no distrito de Assunção, de onde foram furtados vários equipamentos de informática, totalizando cerca de R$ 5 mil em mercadorias.

Polícia captura dupla suspeita de vários crimes com armas e drogas

Quixeramobim

Uma operação policial realizada nesta sexta-feira, 27, em Quixeramobim, culminou com a prisão de dois homens suspeitos da prática de crimes na região e a apreensão de drogas, armas de fogo e munições. A dupla, identificada como  Cledevan Vidal dos Santos, “vulgo Pelado”, 25 anos e Bruno dos Santos Lima, “vulgo Gulu”, 18 anos, foi capturada no bairro Conjunto Industrial.
Conforme a Polícia, “Pelado” e “Gulu” estavam portando vários papelotes de maconha, uma pistola calibre 7.65, e um revólver calibre 38 com seis cartuchos intactos. Numa mochila a dupla ainda portava  35 cartuchos de munição calibre 380 intactos, três carregadores para munições do mesmo calibre, oito aparelhos celulares e R$ 1.704,00. O automóvel Fiat Uno de placas OMA 2130, com inscrição de Crateús, utilizado por eles, também foi apreendido.
A prisão da dupla foi realizada por equipes da Força Tática de Apoio (FTA) Rural de Quixeramobim, juntamente com o delegado Salviano de Pádua e sua equipe. Com a prisão de “Pelado” e “Gulu”, além de combater o tráfico de drogas na cidade, o delegado e seus auxiliares trabalham elucidar assaltos e homicídios praticados nos últimos meses neste Município do Sertão Central.

Polícia Federal prende presidente do Grupo Galvão

Prisão aconteceu em São Paulo, na manhã desta sexta-feira
A Polícia Federal prendeu, na manhã desta sexta-feira (27), Dário Queiroz Galvão, presidente da Galvão Engenharia. A prisão está relacionada à investigação da Operação Lava Jato. Dário foi preso em São Paulo, onde a PF cumpre um mandado de busca e outro de apreensão.
Dário Queiroz foi o segundo nome da Galvão Engenharia preso por suspeita de envolvimento na Operação. Em novembro de 2014, Erton Fonseca, diretor-presidente da empresa, foi preso.
Além de Dário Queiroz, a PF executou ainda, o segundo mandado de prisão, contra Guilherme Esteves, que seria operador do esquema. Ele foi preso no Rio de Janeiro.
Segundo informações da assessoria de imprensa da Polícia Federal, os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde ficarão à disposição da Justiça Federal.

Alternativa ao encarceramento

TORNOZELEIRAS ELETRÔNICAS

Projeto, que completa um ano no Ceará próximo mês, devolve dignidade às pessoas presas no Estado

d
Já são 1.250 tornozeleiras instaladas em presos no CE, segundo Sejus
FOTO: BRUNO GOMES
O que é pior na prisão? A saudade de quem está em casa? A impossibilidade de conhecer o filho recém-nascido? Não poder andar nas ruas? Em suma, a falta de dignidade. Os relatos são dos próprios presos, que nesta matéria não serão identificados. "Bebemos água suja, as celas são lotadas, malcheirosas", disse um, a quem chamaremos de Lázaro.
A história do homem, que há sete anos cumpre pena em regime fechado, ganhou um capítulo importante na última quinta-feira (26). Ele foi um dos sete agraciados daquele dia com o benefício da prisão domiciliar. Na perna esquerda, um pequeno objeto fará parte de seu dia a dia e propiciará a ele voltar ao convívio familiar. Lázaro agora ostenta uma tornozeleira eletrônica que servirá para monitorar, literalmente, seus passos.
O projeto da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), de monitoramento de presos através do equipamento, vai completar um ano no próximo mês de abril. Inicialmente testado em pessoas enquadradas na Lei Maria da Penha, hoje é utilizado para desafogar o sistema carcerário. Já são 1.250 tornozeleiras instaladas em presidiários, que podem, aos poucos, reconquistar a dignidade perdida dentro das celas das cadeias cearenses.
A reportagem acompanhou o momento em que Lázaro e outros seis internos receberam os aparelhos. "Entendam bem, vocês não estão livres. Vocês continuam presos. Apenas, vão cumprir o restante das penas em casa", explicou uma servidora.
Dali, vão de cabeça erguida até a recepção da Sejus e deixam o órgão pela porta da frente. Na saída, o reencontro com familiares, que os recebem com sorrisos e abraços de conforto.
O retorno aos braços da sociedade é gradativo. Com a tornozeleira instalada, o presidiário possui um perímetro que lhe é permitido transitar. Se ultrapassar o limite estabelecido, um alarme é acionado, enviando uma mensagem diretamente aos monitores da Sejus, cuja localização é dita ser em São Paulo. "São oito pessoas monitorando 24 horas, com quatro supervisores e uma coordenadora", disse uma servidora da Secretaria.
Economia
De acordo com o titular da Sejus, Hélio Leitão, além da recuperação da auto estima e da dignidade das pessoas presas, o uso da tornozeleira ainda representa benefício aos cofres públicos. "Um preso custa ao Estado, por mês, uma média de R$ 1.500, que incluem alimentação, segurança e transporte para ir a audiências. Em 2014, o custo de cada tornozeleira era de R$ 660. Em 2015, conseguimos reduzir para R$ 340 por cada aparelho", afirmou o secretário.
Leitão destaca que a principal motriz do trabalho é, de fato, a melhoria da qualidade de vida para poder pensar em obter uma melhoria comportamental de quem feriu a Lei em algum momento da vida.
"Nossa diretriz é humanização, ressocialização, propiciar alternativas aos presos. Se não tratá-los como gente, não respeitar a dignidade deles, eles vão voltar a cometer crimes. Nossa primeira política é reduzir o excedente carcerário, que hoje caminha para 80%. E é aí que a ideia de ampliação do monitoramento se insere", relatou.
O secretário destaca que não está sendo promovida uma soltura deliberada, mas que há critérios para que o preso seja beneficiado com o uso da tornozeleira.
"Há pessoas que sequer deveriam entrar no sistema carcerário e outras que hoje já reúnem condições de estar de volta à sociedade. Defendemos que o aprisionamento deve ficar restrito às pessoas que de fato traduzam risco à sociedade", disse.
Para não permitir que o tempo ocioso proporcione tentações, existe a Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe). O órgão, criado em 2012, é vinculado à Sejus e oferece capacitação para incluir no mercado de trabalho os presos egressos do Sistema Penitenciário. Dentro das unidades prisionais são desenvolvidas oficinas e cursos profissionalizantes. Fora delas, são firmadas parcerias com empresas para que os detentos possam trabalhar.
Detentos comemoram possibilidade de recomeço
Quinta-feira, 26 de março, meio-dia. Sete homens, em pé, de frente para a parede, experimentam seus últimos minutos sob a mira das armas de policiais militares. Mãos para trás, seladas. As algemas, dali há alguns instantes, trocadas por tornozeleiras.
Aos poucos, vão lotando a pequena sala onde são passadas as instruções. "É sua obrigação deixar o aparelho carregado", diz uma servidora da Sejus. Dois dos homens estão sentados ao lado esquerdo da mesa. Amigos que se conheceram na prisão e vão, juntos, experimentar novamente a sensação da liberdade.
Lázaro (nome fictício), homem franzino, fala mansa e um olhar de arrependimento pelo que fez um dia. "Gente nova faz cada besteira, né?", disse. Sete anos após ser condenado, vai retornar à sociedade. Com uma promessa: ser um homem melhor. "Vou trabalhar, estudar. A vida do crime não dá certo. Brigar com cidadão, com Polícia, isso não leva a nada. Vou sossegar. Agora, tenho um filho", diz.
A criança, dali há poucos minutos, estaria nos braços do pai pela primeira vez. "Ele já tem quatro meses. O vi apenas uma vez, durante uma visita. Mas hoje é a primeira vez que pego ele nos braços", disse, emocionado.
Secretário propõe "olhar de atenção"
"Olho por olho e dente por dente". A expressão, atribuída ao Código de Hamurábi, em 1780 a.C., no reino da Babilônia, é conhecida como uma das mais antigas leis existentes no planeta. A rigorosa reciprocidade do crime e da pena acaba por ser propagada pela população, ao ver índices altos de violência, que parecem não ter fim, por todo o Estado.
Contudo, para o titular da Sejus, não é pagando com violência que se vai obter mais segurança. Ele defende um olhar mais atencioso para as pessoas presas, visando a recuperação.
"Estou indo na contramão do discurso de que 'bandido bom é bandido morto'. A Política pública no Brasil é desastrosa. Pessoas que poderiam estar em liberdade devem obter alternativas. Uma ambiência 'criminógena' em uma cela, por essência, vai fazê-lo voltar piorado para a sociedade. Pode não satisfazer o sentimento de vingança imediato, mas como política pública, é necessário", diz.
Leitão defende com ardor a utilização de medidas alternativas para o cumprimento de penas. Assim, diz ele, se poderá esperar o retorno de um cidadão para o convívio social.
"Estamos inteiramente convencidos do mal que é o encarceramento. E que isso não seja confundido com falta de rigor. Os presos que reúnem condições de voltar à sociedade, que voltem. Com a diminuição de presos, poderemos ter políticas de ressocialização mais eficientes", apontou o secretário.
Para Leitão, a expectativa é de aumentar ainda mais o alcance da tornozeleira, levando-a para mais detentos que reúnam condições de ostentá-las. "Nossa iniciativa é ampliar o projeto de monitoramento, disponibilizando para presos definitivos. Hoje, é apenas para quem está no semiaberto e com prisão domiciliar", frisou.
Aparelhos
Segundo a equipe técnica da Sejus, há dois modelos de tornozeleiras, de duas marcas diferentes. Um, utilizado desde o ano passado, é composto por uma tornozeleira e um GPS, que ficam o tempo inteiro com o detento. O outro modelo une os dois aparelhos em um só, instalado no tornozelo do presidiário.
Em ambos os casos, o equipamento é ajustado para permitir ao portador transitar apenas em determinada área, ou seja, a casa onde mora. Ele deve fornecer o endereço e é obrigado a atualizá-lo sempre que houver mudanças. Caso trabalhe ou estude, também precisa informar horários e endereços. Em qualquer desvio de rota, uma mensagem é enviada para os monitores.
Levi de Freitas
Repórter

Justiça identifica responsáveis por crimes virtuais contra Wesley Safadão

APÓS INVESTIGAÇÃO

Nesta segunda-feira (13), o cantor divulgou os endereços IP (Internet Protocol) dos responsáveis

w1
Os filhos do cantor, Yhudi e Ysis, também foram vítimas de ofensas
FOTO: REPRODUÇÃO
O vocalista da banda Garota Safada, Wesley Safadão, acionou a Justiça para identificar os autores de perfis falsos na web, que faziam acusações sobre a família do forrozeiro. Nesta segunda-feira (13), o cantor divulgou os endereços virtuais "IP" (Internet Protocol) dos responsáveis
Os perfis surgiram na rede social Instagram e faziam uma série de comentários e acusações sobre a vida pessoal do artistae sobre o relacionamento com sua atual namorada. Os filhos do cantor, os pequenos Yhudi e Ysis, também foram vítimas de ofensas.
"Através dos dados que a Justiça nos forneceu, podemos descobrir todos os membros dessa quadrilha e tomar as medidas legais cabíveis. Esse foi apenas o primeiro passo, estamos constantemente monitorando essas atividades criminosas e outros perfis estão sendo investigados", escreveu.
Wesley revelou, ainda, que as investigações continuam. "Apesar da grande conquista de hoje, na verdade, fico muito triste em saber que existem pessoas que se dedicam em tentar causar o mal na vida de outras. Porém, vamos seguir em frente", concluiu.