domingo, 31 de janeiro de 2016

Japonesa diz que 'foi ignorada' ao sofrer tentativa de estupro no Ceará

Turista assaltada e agredida diz que pessoas viram a cena e ignorara.
Rika Yamane narra luta contra o suspeito e pede mais segurança.

Do G1 CE
Turista japonesa diz que foi ignorada ao sofrer tentativa de estupro na Praia do Futuro, em Fortaleza (Foto: Reprodução/ Facebook)Turista japonesa diz que foi ignorada ao sofrer tentativa de estupro na Praia do Futuro, em Fortaleza (Foto: Reprodução/ Facebook)
A japonesa Rika Yamane, que sofreu agressão, assalto e tentativa de assalto na sexta-feira (29) na Praia do Futuro, em Fortaleza, relatou no Facebook que foi ignorada por pessoas que passaram pela rua e presenciaram o ataque. “Ele tentou me estuprar. Não sei onde acertei, mas dei várias cotoveladas onde e enquanto consegui para que não me tocasse. Várias pessoas passaram pela rua e viram mas fui ignorada. Quem vinha na direção e percebia simplesmente dava meia volta ou atravessava a rua”, afirmou.
Na mensagem publicada neste sábado (30), a turista conta que foi abordada pelo suspeito enquanto caminhada pelo calçadão da Avenida José Diogo e narra a luta que travou contra ele. “Fui atacada pelas costas, primeiro com uma paulada na cabeça e vários socos e joelhadas na cara. Juntei todas as minhas forças, foquei em fugir e comecei a gritar o mais alto que conseguia e a dar cotoveladas nele”, lembra.
Rika falou que ainda que, após a tentativa de estupro, ela entregou um iPod ao criminoso, que foi surpreendido por um homem que veio do outro lado da rua. “Fiquei com medo de ser atacada por dois. Mas em vez disso, ele o agarrou e mandou deixar eu ir porque era mulher”, relatou.
 Criminoso foi contido por homem
Depois disso, ela falou que pediu ajuda a um homem que passeava com cães, conseguiu gelo para tratar as agressões e, então foi atendida pela polícia, que a levou para prestar depoimento, fazer exames e reconhecer o suspeito preso. “Agradeço a cada instante por estar viva e não ter sido estuprada. A gente nunca pensa que pode acontecer com a gente, mas acontece. Quase aconteceu comigo e posso dizer que foi a pior sensação que já senti”, disse.
Por fim, a japonesa passa uma mensagem pedindo mais segurança, “Lutei, lutei, lutei para conseguir escapar e poder falar aos meus pais que estou bem. Mas isso não é o suficiente. Eu quero que daqui a poucos anos nossos filhos e netos possam transitar tranquilos por qualquer rua, bairro de qualquer cidade, de qualquer estado deste país”, completou.

Rika Yamane é natural do Japão e mora em Curitiba. Ela está em Fortaleza desde quarta-feira (27) para participar de um evento. Ela conta que fazia turismo na Praia do Futuro, um dos pontos mais visitados de Fortaleza, quando sofreu o crime.
Turista de 39 anos teve ferimentos no rosto e no braço (Foto: TV Diário/Reprodução)Turista de 39 anos teve ferimentos no rosto e no braço (Foto: TV Diário/Reprodução)
Suspeito foi preso
De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi preso quando tentava cometer um segundo crime, ainda na Avenida José Diogo, em Fortaleza. "Depois de tentar estuprar a turista, ele foi até a própria casa se armar com um facão. Tentou assaltar os passageiros e o motorista de micro-ônibus, mas foi detido por policiais e conseguimos evitar um possível novo caso de violência", relata o sargento da Polícia Militar Valdir Sombra.

O suspeito foi encaminhado ao 2º Distrito Policial, no Bairro Aldeota, onde está preso. Segundo a PM, o suspeito afirmou em depoimento que praticava roubos e furtos para pagar dívidas com traficantes de drogas e que era ameaçado de morte. Os pertences que haviam sido roubados foram recuperados.

"Ele apresentava sinais de que havia usado entorpecente e provavelmente pratica crimes para alimentar o vício e acaba sofrendo pressão e ameaça daqueles que fornecem drogas. É uma prática que está aumentando a violência nas periferias", diz Sombra.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Homem é executado com vários tiros no bairro Campo Velho, em Quixadá

O clima de aparente calmaria e tranquilidade de Quixadá, foi quebrado na noite deste sábado (14) quando um homicídio a bala foi registrado...