terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Atraso na entrega ainda é problema na Capital

Quem é avesso à internet ou simplesmente não tem acesso a ela vem encontrando dificuldade, em Fortaleza, no que diz respeito ao pagamento de contas bancárias. Isso porque o problema do atraso na entrega das correspondências emitidas pelos Correios tem persistido ano após ano e potencializado agora, conforme relato de populares. A situação já foi mostrada pelo Diário do Nordeste em 2014 e 2015 e as reclamações, antes concentradas em um ou outro bairro específico, já são relatadas em localidades de todas as regionais.
A reportagem identificou consumidores com problemas no recebimento de correspondências consideradas simples, como cartas, boletos e contas diversas em bairros como Messejana, Bom Jardim, Granja Lisboa, Henrique Jorge, Jóquei Clube, Passaré, Bairro de Fátima, São João do Tauapé, Dionísio Torres, Aldeota, Vila Velha, Padre Andrade, Barra do Ceará, José Walter, Cristo Redentor e outros.
Transtorno esse que a aposentada Maria de Jesus dos Santos, 68, moradora do Jóquei Clube, enfrenta desde o ano passado. Segundo conta, suas faturas de cartão de crédito e conta de telefone costumam chegar até 15 dias após o vencimento, situação de aborrecimento que se repete mês a mês. Ela ressalta, ainda, que grande parte da vizinhança segue com o mesmo problema. "Não uso internet e como meus filhos trabalham nem sempre posso contar com a ajuda deles para retirar esses boletos. Recebi três faturas na primeira semana deste mês e quando abri vi que elas eram de janeiro".
Já a assistente administrativa Cristina Sales, 32, residente no bairro Henrique Jorge, desistiu de aguardar o recebimento de suas contas para evitar o pagamento de juros e multa por atraso. "Isso já aconteceu comigo várias vezes porque, na correria do dia a dia, passou despercebido por mim. Meus boletos vencem no dia 12 e geralmente chegam somente no dia 16 ou 17 do mês. Há muito tempo que não acontece uma entrega no prazo".
A situação também é de conhecimento do Sindicato dos Trabalhadores em Correios, Telégrafos e Similares do Estado do Ceará (Sintec-CE) e, conforme sua coordenadora, Lourdinha Felix, ocorre pelo déficit de profissionais, que varia entre 30% e 40% em cada centro de distribuição. Atualmente, os Correios possuem 1.353 carteiros concursados no Estado, sendo 665 atuando em Fortaleza. "Eles estão incentivando o pessoal com um grande tempo de serviço a se aposentar por meio do Programa de Demissão Voluntária e não estão repondo. Uma das nossas reivindicações é pela convocação dos aprovados no último concurso realizado, em 2011, e não estão chamando", explica a coordenadora.
Além disso, a coordenadora explica que a sobrecarga de trabalho tem gerado problemas de saúde e até psicológicos, o que acarreta o afastamento de mais profissionais. "Os funcionários estão ficando com metas cada vez mais impossíveis de serem cumpridas. Alguns têm que fazer o seu distrito e ainda parte de outro. Além da pressão interna tem a externa, pois, na rua, acabam sendo hostilizados pela população, insatisfeita com o serviço. Todo dia chega carteiro aqui dizendo que vai pedir as contas porque não aguenta", relata.
Medidas
A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) informou reconhecer a existência de atraso nas entregas de mensagens em determinadas regiões da Cidade e avisa que, para minimizar os impactos, vem adotando medidas como a realização de horas extras no limite legal e trabalhos de distribuição aos sábados. Entre as causas para os atrasos, a estatal atribui o aumento das postagens de mensagens verificado no início de ano e a incidência das chuvas.
Segundo o órgão, são distribuídas em Fortaleza cerca de 10,8 milhões de mensagens por mês, entre cartas, boletos, etc, e nega a sobrecarga de trabalho relatada pelo Sintec-CE, afirmando, ainda, haver melhorias implantadas por demanda da categoria, como a entrega matutina de correspondência em algumas regiões da Cidade.
Sobre o afastamento de profissionais por doença, os Correios explicam haver um contrato de fornecimento de mão de obra temporária para suprir as ausências e destacam ter sido contratados 932 funcionários oriundos do concurso público realizado em 2011, sendo 623 carteiros, 89 operadores de triagem e transbordo e 220 atendentes.
Mais Informações:
Em caso de reclamação, os Correios orientam a população a entrar em contato com a central telefônica 0800-725-0100 ou por meio do site www.Correios.Com.Br

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Câmara aprova aumento de pena para motorista alcoolizado que cometer homicídio

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou uma de três emendas do Senado ao Projeto de Lei 5568/13, da deputada Keiko Ota (PSB-SP), para...