quinta-feira, 3 de março de 2016

MOTORISTAS PROFISSIONAIS FARÃO 'TESTE DO CABELO' PARA DETECÇÃO DE DROGAS.

Foto de Marcio Sousa.
Os motoristas profissionais de todo o Brasil terão, a partir desta 4a. feira (2 de março), que fazer exames toxicológicos, em cumprimento à deliberação 145, de dezembro de 2015, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).
Conhecido como 'teste do cabelo', esse exame permite identificar o uso de drogas por um período de pelo menos, 90 dias antes da coleta.
Na avaliação do coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, trata-se de uma medida “extraordinária”.
“É a primeira medida que se toma no país desde 1998, quando entrou em vigor o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Não havia nenhuma medida para combater o uso de drogas por quem dirige de forma profissional”, disse.
Nos Estados Unidos, as próprias empresas tiveram, há 10 anos, a iniciativa de fazer o 'teste do cabelo'... e com isso, conseguiram praticamente zerar os acidentes envolvendo motoristas sob efeito de drogas.
Rodolfo Rizzotto ressaltou a importância da medida para a saúde dos motoristas, porque “quem é usuário de drogas vai ter que parar e, se for dependente, vai ter que buscar um tratamento. É importante, do ponto de vista de saúde pública", afirmou.
Em termos de segurança, a medida é importante, porque vai diminuir os acidentes.
O teste vai beneficiar toda a população brasileira, porque é exigido também dos motoristas de ônibus, de vans e de transporte escolar".
SITUAÇÕES
O exame toxicológico vale apenas para motoristas profissionais nas categorias C, D e E e será exigido em 4 situações: renovação da carteira, mudança de categoria, admissão e desligamento da empresa.
Como o custo do exame apresenta média de R$ 300 a R$ 350, Rizzotto acredita que deverão ser fechados acordos entre as empresas e os sindicatos.
No caso dos autônomos, o custo deve ser bancado pelo próprio motorista profissional.
O motorista cujo exame der resultado positivo pode buscar tratamento e efetuar um novo teste 90 dias depois.
O coordenador do SOS Estradas acredita que o 'teste do cabelo' vai criar um estímulo para o abandono do uso de drogas, entorpecentes ou qualquer medicamento que possa alterar a condição de consciência dos motoristas.
Fonte: OPOVOonline.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Superior Tribunal de Justiça anula júri por uso de algema em réu durante julgamento

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, anulou uma sessão do tribunal do júri porque o réu, acusado de homicídio...