quarta-feira, 16 de março de 2016

Sine/IDT aponta o mapa do emprego no Estado

Com o mercado de trabalho sob impacto do atual cenário econômico complicado por qual passa o Brasil, ter em mãos um mapa do emprego na região em que se reside é um bônus extra que facilita o encontro da vaga tão sonhada. No Ceará, esse mapa existe e é disponibilizado pelo Sistema Sine-IDT, que indica onde estão as vagas de emprego, quantas são e ainda revela quais as ocupações mais demandadas pelo mercado de trabalho no Estado.
Conforme dados do órgão, existem hoje 1.458 vagas de emprego disponíveis nas unidades do Sine/IDT em todo o Ceará, divididas em seis regionais: Metropolitana I, Metropolitana II, Sertão Central, Norte, Sul e Leste. "Em todo o Estado, as vagas mais demandadas estão na área de comércio e serviço. Já as vagas de costureira e auxiliar de linha de produção, que trabalha no chão de fábrica, são ofertadas em quase todas as regiões do Estado", observa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Antônio Gilvan Mendes de Oliveira.
d
Concentração
A Regional Metropolitana I, que inclui Fortaleza, Caucaia, Itapipoca e o Pecém, é a que concentra o maior número de vagas abertas. São 352 na região. Já a Regional Metropolitana II, à qual pertencem Maracanaú, Itaitinga, Horizonte, Eusébio, Cascavel, Baturité, Aquiraz, Pacatuba, Pacajus e Maranguape, reúne 166 vagas.
Oportunidades
Para Canindé, Crateús, Quixadá, Quixeramobim e Tauá, municípios que integram a Regional Sertão-Central, existem 56 oportunidades de trabalho disponíveis. Em Sobral, Tianguá, Ubajara e Camocim, cidades que compõem a Regional Norte, há 59 postos de trabalho para serem preenchidos.
Regionais Sul e Leste
Na Regional Sul, que engloba os municípios de Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte e Iguatu, há 32 vagas. E na Regional Leste, que compreende os municípios de Aracati, Limoeiro do Norte, Morada Nova e Russas, existem 54 vagas ofertadas para a região.
Inserção
Apesar do número de vagas existentes e do expressivo contingente de desempregados no Estado, nem todas os postos de trabalho disponibilizados pelo Sine-IDT são preenchidas.
"Muitos (trabalhadores desempregados) não estão no perfil das vagas, seja por escolaridade, idade ou experiência. Normalmente encaminhamos três trabalhadores por vaga. A nossa taxa de aproveitamento é de 66%. Quer dizer que, de cada 100 vagas captadas no Sine/IDT, conseguimos preencher 66. É uma boa taxa. Tem estado em que a taxa varia de 30% a 35%", compara Gilvan Mendes.
Comportamento
Outro fator que, segundo ele, dificulta a inserção é a questão comportamental. "Muitas vezes, o trabalhador leva um chá de cadeira proposital nas empresas, para testar a paciência e ver o comportamento do candidato. As atitudes são observadas. A gente orienta, eles passam por psicólogos, promovemos oficinas, mas a questão comportamental ainda afeta muito a empregabilidade das pessoas".
Exigentes
Com a taxa de desemprego elevada em todo o País, inclusive no Estado do Ceará, Gilvan Mendes afirma que o empresário também está mais exigente.
"Há uma tendência de as empresas exigirem mais dos candidatos e quererem pagar menos", um ponto que também dificulta mais a inserção, afirma o presidente do IDT.
Mais informações:
Sine-IDT: (85) 3101-3034
Regiões e atividades:
Veja quais são as vagas de emprego
Abertas no Estado por região e por atividades: http://bit.ly/1YWMgDn

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Homicídio em Canindé

O fato aconteceu na praça Tomas Barbosa. Os suspeitos já foram presos por populares.  João Paulo Ferreira Justino Torres é o nome do ...