quinta-feira, 21 de julho de 2016

Cúpula da Secretaria de Segurança do CE visita Quixadá para traçar estratégias de contenção da violência

c9350057-6c3a-48ac-a778-61264cf436bdO Secretário de Segurança do Ceará, Delci Teixeira, o delegado geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, e o comandante geral da Polícia Militar,Coronel Pinheiro, membros da alta cúpula de segurança do Estado, estiveram em Quixadá nesta quarta-feira (20), para manter conversações com autoridades policiais locais.
A VISITA
Segundo nota divulgada pela própria secretaria, a presença destas autoridades em Quixadá foi motivada pelo triplo homicídio ocorrido na tarde da terça-feira (19), ao lado do Quartel do 9ª Batalhão de Polícia Militar. Foram executados dentro do carro em que estavam Veridiano Rabelo Cabral, 68, seu filho Sadock Camurça Cabral, 39, e o advogado da família, Josenias Saraiva Gomes, 40.
Durante a visita a Quixadá, os homens responsáveis pela segurança no Ceará estiveram na Delegacia Regional de Polícia Civil, no prédio do 9º BPM e, finalmente, no Fórum Desembargador Avelar Rocha, onde se encontraram com representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público.
Em entrevista ao Monólitos Post, o secretário Delci Teixeira revelou que a vinda da equipe a Quixadá foi determinada pelo Governador Camilo Santana no mesmo dia em que o triplo homicídio aconteceu. Segundo ele, a intenção foi “entender os fatos” violentos que estão se desenrolando na região. Não explicou, porém, porque o governador não mandou a mesma cúpula visitar a cidade quando três policiais militares foram mortos em combateem 30 de junho.
MEDIDAS ANUNCIADAS
“Traçamos algumas estratégias de apoio à nossa delegacia para apuração desses eventos. Estaremos encaminhando uma equipe da delegacia de homicídios de Fortaleza, uma equipe com delegado e inspetores, para que possam auxiliar a delegada de Quixadá nesta apuração. Vamos, também, manter o Cotar mais fixo na cidade, teremos o Raio que, embora seja uma polícia regional, será, nesse primeiro momento, fixado em Quixadá, e temos interesse em fazer outras operações e apreensões de armas no município”, disse Delci Teixeira.
INVESTIGAÇÃO EM CURSO
Delci Teixeira ainda afirmou que, assim como no caso dos policiais militares mortos no dia 30 de junho, as três últimas pessoas mortas também foram executadas, ao que parece, com tiros de fuzil. “Talvez por aí possamos estabelecer já uma conexão entre esses crimes. Mas tudo tem que ser investigado. Tudo tem que ser esmiuçado”, disse o secretário. “As quadrilhas de assalto a banco afligem o Nordeste todo e, em especial, o interior do Ceará. Eles possuem um armamento de poder de fogo considerável”, apontou.
Ainda segundo Teixeira, reuniões realizadas com a Agência Brasileira de Inteligência e com o Exército Brasileiro tem resultado num fluxo de informações importante com a Secretaria de Segurança do Ceará e deve produzir bons resultados em breve.
DELEGACIAS 24 HORAS
Indagado sobre a falta de atendimento 24 horas nas delegacias, Delci reconheceu que a ausência deste serviço é muito prejudicial à segurança pública, pois, segundo ele, uma viatura quando se desloca para outra cidade para registrar um flagrante, deixa o seu local de origem descoberto. “Vamos procurar corrigir esse problema, tanto no interior do estado como em Fortaleza e na região metropolitana”, assegurou. O secretário ainda revelou que possivelmente será antecipada a posse de uma parcela dos delegados, inspetores e escrivães já formados, o que ajudaria na implantação dos serviços 24 horas nas delegacias em todo o Estado.
RECADO PARA QUIXADÁ
Perguntado se queria deixar algum recado para a população de Quixadá, que vive com uma sensação constante de medo, o Secretário de Segurança falou que a situação de violência e insegurança tem ocorrido em todo o mundo. Pediu aos quixadaenses que observassem, por exemplo, a situação da Europa, especialmente da França, que vive em constantes ataques.
“O governo está trabalhando. Não adianta, também, ficarmos dizendo que tem morrido integrantes de quadrilha, porque ontem morreu um advogado, o que é de extrema gravidade, assim como também três policiais militares, o que preocupa. Mas nós estamos fazendo todo o esforço no sentido de identificarmos essas situações, responsabilizarmos essas pessoas, e procurar minimizar esse sentimento de insegurança”, disse o Secretário de Segurança.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Operação na cadeia Pública de CANINDÉ.

141 celulares  60 carregadores  47 chips 38 baterias extras 4 pendrive 2 cartões de memória  1 balança de precisão  44 papel...