sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

EM CAMOCIM, POLÍCIA MILITAR RESPONDE RÁPIDO E PRENDE ACUSADO DE TER MATADO DEFICIENTE MENTAL

Uma operação desencadeada por policiais militares da Força Tática Motos (FTM) e do Ronda do Quarteirão culminou com o elemento acusado de ter matado um deficiente mental durante a tarde de ontem, quarta-feira 09, aqui na cidade de Camocim.

O crime

O deficiente mental Elenildo Teixeira de Sousa, de 30 anos, natural de Camocim, foi encontrado morto durante a tarde de quarta-feira, 08, por volta das 16h30, em um terreno localizado no bairro da Praia, por trás do Hotel Hanna, aqui na cidade de Camocim. Populares ligaram para o 190 e fizeram a denúncia. Uma equipe do Ronda do Quarteirão foi ao local e encontrou o corpo do homem caído no local e com sangue no corpo. Um corte profundo no pescoço da vítima foi detectado pelos pm's. Relembre o caso AQUI.

Diligências e prisão

Após o crime, o Tenente Coronel Artunane Aguiar determinou que todas as equipes policiais se empenhassem à procura do acusado. Informações anônimas chegavam a todo hora e um por um dos suspeitos iam sendo descartados. Já durante a manhã desta quinta-feira, uma informação feita aos policiais dava conta que um indivíduo conhecido como “Nenê” era quem havia matado o deficiente mental e que ele estava em sua residência localizada na Rua São Paulo, bairro Praia.
Policiais militares da FTM e do Ronda se reuniram e por volta das 11h40 foram à residência do suspeito. A casa foi cercada e o elemento tentou fugir pelos fundos, no entanto acabou sendo preso. Ele foi identificado como Francisco Janailson da Cruz de Oliveira, 21 anos de idade. A princípio ele negou o crime, contudo, após uma conversa com os pm’s ele resolveu confessar o homicídio e tentou justificar.

Motivação

Para os militares o acusado disse que o deficiente tentou agredi-lo. Nesse momento ele revidou com socos e chuetes e relatou que usou um gargalo de garrafa para lesionar o pescoço da vítima. Tal versão é desacreditada pela polícia, pois segundo a mãe do deficiente, ela havia comparado um par de chinelos para ele e quando foi achado já morto não foi mais encontrado os chinelos. A polícia não descarta crime de latrocínio.

Antecedentes criminais

O acusado já é um velho conhecido no mundo do crime, inclusive foi preso por militares da FTM em novembro de 2016 sob a acusação de tráfico de drogas. Na ocasião ele passou poucos dias presos e foi posto em liberdade. Relembre o caso AQUI. Já em março de 2013, o indivíduo foi preso junto com um menor sob a acusação de atear fogo no Camocim Park Hotel. Reveja a matéria AQUI.
Vale ressaltar também que o acusado tem outros dois irmãos presos na cadeia pública de Camocim acusados de tráfico de drogas.
O caso foi levado para a DPC onde o acusado foi autuado em flagrante por crime de homicídio e já foi recolhido à cadeia pública de Camocim. 

Efetuaram a prisão:
FTM - Sgt Rivelino, Sgt Cardoso e Sd Clênio / Ronda - Cb Viana, Cb Gecylio, Sds Edgar, Sds Santos e Rafael
Camocim Polícia 24h

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Superior Tribunal de Justiça anula júri por uso de algema em réu durante julgamento

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, anulou uma sessão do tribunal do júri porque o réu, acusado de homicídio...