quarta-feira, 22 de março de 2017

Adolescente desaparecida em Fortaleza é encontrada em Feira de Santana, na Bahia

A adolescente Maria Gabriela da Silva Lessa, de 14 anos, desaparecida na última quinta-feira (16), do bairro Messejana, em Fortaleza, já foi localizada pela família e pela polícia e deve voltar para casa nos próximos dias.
adoelscenteSegundo a titular da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), da Polícia Civil do Ceará, Ivana Timbó, a menina viajou de Fortaleza para a cidade baiana de Feira de Santana para encontrar um rapaz de 18 anos, que conheceu pela Internet e com o qual estava vivendo um relacionamento amoroso.
No fim da tarde da última segunda-feira (20), a Dececa conseguiu estabelecer contato com Maria Gabriela e a convenceu de voltar para a casa dos seus pais, na capital cearense, apesar de ela relatar que estava "muito bem" na Bahia, de acordo com Ivana Timbó.
"Paquera"
O pai da garota, Agenor da Silva Lessa, confirmou ao Diário do Nordeste que ela estava em Feira de Santana, na Bahia, com um rapaz que conheceu na internet. O “paquera", como classificou o pai, foi responsável por pagar as passagens de ônibus para Gabriela fosse até ele.
No último domingo, após a família registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) no 6º Distrito Policial para informar o desaparecimento da adolescente, a mãe, Maria Cléa, havia informado apenas que ela tinha respondido mensagens de celular informado que estava bem.
Agenor Lessa disse ainda que no último contato com a filha, ela disse que não sofreu nenhum tipo de violência e que, em breve voltaria para casa. O pai afirmou que esperava receber a previsão de chegada de Gabriela até esta quarta-feira (22).
“Eu nem sabia desse paquera, mas você como é...esses jovens ficam com negócio de joguinho na internet para passar o tempo...mas graças a Deus já está tudo bem’, resumiu o pai da adolescente de 14 anos.
Não houve crime
Segundo a delegada Ivana Timbó, não foi identificada a prática de crime por parte do rapaz de 18 anos e da sua família, até o momento. Nem há indícios de maus-tratos à menina. "Com 14 anos, ela não está mais na condição de vulnerável. Ela foi porque quis ir. Se ele (rapaz) insistisse para ela ficar e algo viesse a acontecer, o crime poderia ser constatado", afirmou.
Os familiares de Maria Gabriela criaram uma campanha nas redes sociais em que falavam que a menina "saiu de casa, enganada por alguém nas redes sociais e foi sequestrada". Entretanto, a titular da Dececa frisou que ela viajou por conta própria.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Sindicato Rural realiza eleição para Nova Diretoria no domingo (20)

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canindé realizará no próximo domingo (20) eleição para a escolha da nova diretoria.  Duas chapas...