quarta-feira, 22 de março de 2017

Explosão de carro em posto no CE foi ocasionada por falha de manutenção

Explosão aconteceu por causa de uma manutenção feita de forma irregular.
Proprietário do carro e mecânico foram indiciados.

Do G1 CE

O laudo sobre uma bomba de gás veicular que explodiu e destruiu um veículo e parte da estrutura de um posto de combustível em dezembro do ano passado em Fortaleza apontou falhas técnicas como causa do acidente. O laudo foi divulgado nesta terça-feira (21).
Explosão Conforme a perícia, o trabalho de reparo deveria ter sido feito em uma empresa especializada, obedecendo às regras do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o que não aconteceu.

Segundo o titular da Delegacia de Acidentes de Veículos e Delitos de Transito (DADT), Wagner Diniz, o motorista do táxi e o responsável pela oficina foram indiciados por dano ao patrimônio por meio de explosão.

Uma bomba de gás veicular explodiu e destruiu um veículo e parte da estrutura de um posto de combustível dezembro do ano passado. Não houve feridos ou mortos.

Segundo relatos dos funcionários do posto, ninguém estava próximo do local da explosão. "Eu estava do lado do veículo quando ele estava sendo abastecido. Deu um vontade de ir ao banheiro e, assim que cheguei lá, ouvi a explosão", conta o dono do veículo destruído, taxista, de 40 anos. "Isso aqui foi um grande livramento de Deus", diz.
A força do impacto danificou veículos a cerca de 30 metros do local onde a bomba estava instalada, e estilhaços do cilindro de gás foram arremessados a mais de 50 metros, segundo o Corpo de Bombeiros.
Durante a explosão, a parte traseira do Corolla foi completamente destruída. O posto de gasolina sofreu sérios danos estruturais, tendo o cilindro de GNV atravessado a parede do estabelecimento. Algumas pessoas presentes no local tiveram mal súbito por inalação de gás, de acordo com informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), que atendeu a ocorrência.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Operação na cadeia Pública de CANINDÉ.

141 celulares  60 carregadores  47 chips 38 baterias extras 4 pendrive 2 cartões de memória  1 balança de precisão  44 papel...