quinta-feira, 25 de maio de 2017

Comparsa de Fernandinho Beira Mar é preso no CE

Image-0-Artigo-2246344-1Uma organização criminosa, que seria comandada pelo traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar foi desarticulada, ontem, durante a deflagração da 'Operação Epístolas', da Polícia Federal (PF). No Ceará, foram cumpridos cinco mandados expedidos pela 3º Vara da Justiça Federal de Rondônia, sendo quatro de busca e apreensão e um de prisão preventiva. As ordens judiciais foram cumpridas no Centro, Meireles e Vicente Pinzón.
LEIA MAIS
A prisão aconteceu no Vicente Pinzón. O alvo seria diretamente ligado a Beira-Mar. Ele foi conduzido à Superintendência da Polícia federal do Ceará, mas deve ser recambiado para Rondônia. A irmã de Beira-Mar, Alessandra da Costa, também foi presa, no Rio de Janeiro, suspeita de organização criminosa e lavagem de dinheiro.
Além do Ceará, a ofensiva se deu nos Estados de Rondônia, Rio de Janeiro, Paraíba, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. No total, foram cumpridos 35 mandados de prisão, sendo 22 preventivas e 13 temporárias. Houve também 27 de conduções coercitivas e 86 mandados de busca e apreensão. A PF acrescentou, em nota, que também foi efetuado "bloqueio de valores que somados chegam a R$ 9 milhões, depositados em 51 contas bancárias; e suspensão de atividades comerciais de nove empresas".
Ainda de acordo com a PF, as investigações foram iniciadas há cerca de um ano, após agentes federais da Penitenciária Federal de Porto Velho descobrirem um bilhete picotado. Com a reconstituição e exame grafotécnico, foi constatado que o bilhete teria sido escrito pelo próprio Fernandinho Beira Mar.
As mensagens continham ordens do líder da quadrilha para outros membros que estavam em liberdade. Ao longo das investigações, "foram apreendidos cerca de 50 bilhetes redigidos ou endereçados ao interno, que eram entregues por um esquema altamente elaborado e sofisticado para a transmissão de seus recados", segundo a PF.
Rendimentos
Para omitir os rendimentos oriundos do tráfico de drogas, a quadrilha mantinha um esquema com a participação de empresas de fachada e estabelecimentos como casas de shows e bares. Os criminosos também adquiriam e reformavam imóveis. Todo o esquema seria comandado por Beira Mar.
A estimativa da Polícia Federal é que a organização movimentasse, mensalmente, valores superiores a R$ 1 milhão, com atividades ilícitas. Foram identificados bens pertencentes ao grupo avaliados em cerca de R$ 30 milhões".
Preso
Fernandinho Beira Mar está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, desde 2006. As condenações do traficante somam quase 328 anos de prisão por quinze crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.
Após a operação da PF, Beira Mar e o comparsa responsável pela saída e entrada dos bilhetes, prestaram depoimento e serão transferidos para outra Penitenciária Federal.
Saiba mais 
Números da operação
35 mandados de prisão expedidos
22 de prisão preventiva
13 de prisão temporária
27 de condução coercitiva
86 mandados de busca e apreensão
9 estabelecimentos comerciais lacrados
51 contas bloqueadas com até 9 milhões
10 familiares tiveram pedidos de prisão expedidos
3 advogados dele foram presos

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Operação na cadeia Pública de CANINDÉ.

141 celulares  60 carregadores  47 chips 38 baterias extras 4 pendrive 2 cartões de memória  1 balança de precisão  44 papel...