quinta-feira, 25 de maio de 2017


ESTEROIDES Trio suspeito de fabricar e vender anabolizantes na Região Norte é preso. Três homens foram presos no último fim de semana, dias 20 e 21, em ação desenvolvida pela Polícia Civil do Ceará, por meio da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), suspeitos de participar de um grupo responsável pela venda de asteroides anabolizantes na Região Norte do Estado. As prisões foram realizadas na Capital, Caucaia e Sobral.


De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), há cerca de quatro meses, a DCTD investigava os suspeitos, que atuavam em Sobral e adjacências e que planejava expandir a venda dos anabolizantes para Fortaleza. As prisões foram realizadas na Capital, Caucaia e Sobral.
No último sábado, 20, os policiais capturaram Luan Irwing Aragão Costa, 25 anos, sem antecedentes criminais. Os policiais civis capturaram Luan no estacionamento de um shopping no bairro Presidente Kennedy. No carro, Corolla, de placas HXO 2105, a Polícia apreendeu ampolas de esteroides anabolizantes.
Com a prisão do jovem, os policiais seguiram até o município de Sobral e no domingo, 21, capturaram Vicente Aragão Silva Neto, 23 anos, o "Aragão Neto", também sem antecedentes criminais, apontado nas investigações como o chefe do grupo criminoso.
Conforme as investigações, o suspeito não possuía graduação acadêmica na área, mas era responsável por passar as rotinas de treino e dietas alimentares para seus clientes, além de fornecer as substâncias anabolizantes e aplicá-las. Vicente foi capturado em sua residência, onde a Polícia localizou substâncias anabolizantes.
O terceiro suspeito, Wyscley Porfírio de Menezes, 27 anos, foi preso no município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), enquanto se divertia em uma festa rave.
Ainda segundo as investigações, Luan passou a fabricar e falsificar os produtos e comercializar na Região Norte. Ele tentava expandir o comércio para a Capital.
No total, a Polícia Civil apreendeu centenas de substâncias anabolizantes, além de frascos e rótulos. O trio foi conduzido para a sede da DCTD, no bairro de Fátima em Fortaleza, onde foi autuado por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, que por se tratar de crime contra a saúde pública é considerado hediondo, com pena prevista de dez a 15 anos de reclusão, além de associação criminosa.
Conforme a SSPDS, a Polícia segue com as investigações, no sentido de capturar o quarto envolvido no grupo criminoso.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Criança atingida por bala.

Menina de 14 anos é morta no Benfica em Fortaleza; mãe e bebê são atingidas por bala Vítimas estavam na calçada de uma rua quando...