segunda-feira, 19 de junho de 2017

Somente 27 homens estão presos exclusivamente pela Lei Maria da Penha no Ceará

Atualmente, 616 homens estão presos autuados pela Lei Maria da Penha, que criminaliza casos de violência doméstica e familiar contra mulheres. No entanto, somente 27 destes estão presos sem responder por outros crimes, segundo dados da Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus).
A promotora Jeritza Braga diz ver com preocupação a estatística. Coordenadora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, ela diz que, devido à superlotação nas unidades penitenciárias, a prisão hoje é vista como “última opção” em caso de agressões contra mulheres.
Em muitos casos, ela conta que a liberdade do agressor é bem quista pela vítima por causa da dependência financeira. “Muitas mulheres, na hora da agressão, pedem a prisão, às vezes, ele é preso em flagrante. Mas muitas vezes, depois, a mesma mulher vai pedir para ele ser solto. Porque muitas vezes é ele quem sustenta a casa”.
Dessa forma, outras medidas são adotadas para punir os abusos, como o uso de tornozeleiras eletrônicas. O uso do aparelho emite alerta à Polícia caso o agressor chegue a menos de 500 metros de distância da vítima.
O Ceará registrou, só nas quatro primeiras semanas de 2017, 97 casos de violência doméstica — uma média de três casos e meio por dia, segundo a Delegacia de Defesa da Mulher.
Série de reportagem da Rede Jangadeiro FM mostra testemunhos de mulheres que superam as agressões e viram os algozes pagarem pelos crimes. Entre os casos ouvidos estão o de uma mulher que foi mantida em cárcere privada pelo próprio marido e o de uma professora que se viu entre a vida e a morte após ser brutalmente agredida pelo companheiro. Confira:
Tocador de áudio Tocador de áudio

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Homem é executado com vários tiros no bairro Campo Velho, em Quixadá

O clima de aparente calmaria e tranquilidade de Quixadá, foi quebrado na noite deste sábado (14) quando um homicídio a bala foi registrado...