quarta-feira, 9 de agosto de 2017

PCC enfrenta Polícia para tentar resgatar líderes presos


Presídio da Pacatuba registrou tentativa de resgate e tiroteio na muralha ( Foto: Cid Barbosa )

Em mais uma ação ousada no Ceará, a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), com cerca de 15 homens fortemente armados, promoveu, na madrugada de ontem, uma intensa troca de tiros com policiais militares e agentes penitenciários para tentar resgatar três presos do alto escalão da organização: Antônio Jussivan Alves dos Santos o 'Alemão', Antônio Carlito Avelino, o 'Boi' e Paulo Laércio Pereira de Freitas, o 'Paulo Cabecinha'. O trio estava recolhido na Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).
Os PMs e os agentes plantonistas reagiram, balearam os três detentos e afugentaram o bando que tentou realizar o resgate. 'Alemão' e 'Boi' precisaram ser levados, sob custódia policial, para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Já 'Paulo Cabecinha' foi atendido dentro do presídio. Um policial também foi alvejado, de raspão, e atendido na unidade prisional.
"Por volta de 1h, alguns homens tentaram fazer um resgate aqui em Pacatuba. Mas com o preparo dos guariteiros, foi evitada uma fuga de três detentos. Houve intensa troca de tiros, durante 20 a 30 minutos, mas eles (criminosos) não tiveram êxito", revelou o tenente Cerfílio, do Batalhão de Policiamento de Guarda Externa dos Presídios (BPGEP).
O bando, que utilizava inclusive armas de grosso calibre, chegou à muralha da penitenciária após se embrenhar em um matagal. Ao se aproximarem da unidade, os criminosos arremessaram uma corda com uma escada.
Neste momento, segundo a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), os três presos já se encontravam perto da muralha, construindo uma 'teresa' (corda feita com lençóis), para unirem a corda arremessada pelos comparsas e fugirem. Para chegarem até lá, os presos serraram as grades de ventilação da cela onde se encontravam e cortaram a grade que separa as vivências da muralha.
A custódia dos detentos feridos, no IJF, foi reforçada pela Polícia, durante o dia de ontem. Por volta de 15h, 'Boi' deixou a unidade de saúde para voltar ao presídio. Já 'Alemão' precisou permanecer internado e, segundo a sua advogada, Erbênia Rodrigues, está consciente e não corre risco de morte.
Antônio Jussivan se encontra preso pelo furto ao Banco Central, em que é apontado como o principal líder da quadrilha, e é suspeito de participar de assaltos a carros-fortes. Antônio Carlito é considerado um especialista em ataques a instituições financeiras e foi condenado a mais de 50 anos de prisão. Já Paulo Laércio é suspeito de homicídios, receptação e assaltos a carros-fortes. Os dois últimos têm histórico de fugas de unidades do Sistema Penitenciário cearense.
Investigação
Um suspeito de participar da quadrilha que realizou a ação criminosa na penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo foi preso pela Polícia. Fabiano de Souza da Silva, 39, foi capturado no entorno do presídio, na posse de uma motocicleta furtada, de placas NQR-2728. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ele seria o 'olheiro' do bando.
Fabiano Hélio foi levado à Delegacia Metropolitana de Maracanaú, mas a investigação será encaminhada à Delegacia de Pacatuba, que terá o apoio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), "em razão de poder existir o envolvimento de grupos criminosos organizados", segundo a SSPDS. O suspeito foi autuado por receptação, inicialmente, mas pode vir a ser indiciado por outros crimes.
Na continuação das diligências, a Polícia Militar encontrou um veículo Mitsubichi Pajero, de placas OSO-9157, na Rua B da Comunidade da Babilônia, no bairro Castelão, em Fortaleza, que pode ter sido utilizado e abandonado pelos integrantes do PCC. Dentro do automóvel, estavam um carregador de fuzil e 31 cápsulas não deflagradas. O automóvel havia sido roubado no último dia 4 de agosto, no bairro Jangurussu.
Organização
O Primeiro Comando da Capital é conhecido como a facção criminosa mais bem organizada e estruturada, inclusive nos aspectos financeiros e bélicos, de todo o País, segundo o presidente do Conselho Penitenciário do Ceará (Copen), Cláudio Justa. "As ações que se impõem de forma mais ousadas contra o Estado são realizadas pelo PCC. O tráfico de drogas é extremamente rentável. E essas quadrilhas têm outras ações, como os roubos a bancos e carros-fortes. Essa receita é utilizada, sobretudo, para a compra de armamentos", analisou Justa.
No Ceará, vários crimes são atribuídos à facção criminosa, desde a década passada. Entre as grandes ações estão o furto ao Banco Central, em Fortaleza, em 2005, que completou 12 anos no último dia 5 de agosto; o resgate de Marcos Rogério Machado de Morais, o 'Rogério Bocão' (que também participou do furto milionário), e de mais nove presos, em 2011; e a fuga de 43 detentos, do Complexo Penitenciário de Itaitinga II, em abril deste ano.
Repercussão
Em Juazeiro do Norte, detentos de várias organizações criminosas se rebelaram na Penitenciária Industrial Regional do Cariri (PIRC), na manhã de ontem. 67 presos da facção Comando Vermelho (CV) precisaram ser transferidos da unidade. Para Cláudio Justa, a rebelião no Cariri tem relação com o resgate frustrado ocorrido em Pacatuba. "Quando essas ações são implementadas, as outras unidades ficam tensas", analisou.

'Alemão' deve perder benefício do semiaberto

A defesa de Antônio Jussivan, o 'Alemão', realizada pela advogada Erbênia Rodrigues, encaminhou ofício à 1ª Vara de Execução Penal de Fortaleza, , na última segunda-feira (7), solicitando a análise do pedido de progressão de regime do réu, do fechado para o semiaberto.
No documento, a advogada argumenta que o juiz da 1ª Vara Criminal de Vitória da Conquista, na Bahia, emitiu certidão em que constata que não há condenação contra o seu cliente, na Comarca; e que o juiz da 1ª Vara Criminal de Itabuna, no mesmo Estado, proferiu sentença declaratória de extinção da punibilidade em favor do réu. 'Alemão' respondeu a processos criminais nos dois municípios. Entretanto, com a tentativa de fuga, a advogada Erbênia Rodrigues teme que o cliente perca o benefício, que exige o cumprimento de, pelo menos, um sexto da pena para os crimes comuns e dois quintos para os crimes hediondos e bom comportamento.
"O Jussivan estava muito próximo de atingir o direito ao benefício da Progressão de Regime. Entretanto, se ficar comprovado através do procedimento administrativo disciplinar, inclusive com audiência de justificação perante o Juizo da Execução Penal, que o mesmo cometeu falta grave (fuga), terá início a contagem de prazo para obtenção de novos benefícios", justificou.
'Alemão' foi preso em 2008, no Distrito Federal, pelo furto milionário ao Banco Central, ocorrido três anos antes. O réu foi condenado a mais de 80 anos, por lavagem de dinheiro, mas teve a ação penal trancada por um habeas corpus. Porém, ele cumpre pena de 35 anos por furto, formação de quadrilha e uso de documento falso.,
ARTE
Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Raio de Canindé bota pra lascar.

Foi preso na noite de terça feira no bairro do “S”,  individuo portando um revolver cal. 38 o nome dele não foi divulgado, o que se sabe p...